sorria
Eu quero casar com você. Quero ter filhos e discutir sobre quem ama mais e quero brigar sobre quem vai lavar a louça. Eu quero uma vida contigo.

E é assim que a gente vai vivendo, sabe? Errando pra aprender. Se decepcionando pra se proteger. Se machucando pra crescer. Chorando pra sorrir. A gente cai uma vez, pra aprender a se levantar em outra. No fim, tudo que for bom, verdadeiro, tudo o que realmente nos fizer bem, permanece…

Tati Bernardi. (via desacordad4)

E eu te conto um segredo, baixinho: não há ninguém como você. Nem no meu passado, nem no meu futuro. Você conseguiu calar todos os meus traumas e medos. Todo o passado, agora, é só uma lembrança embaçada e sem graça de uma vida pré-você. Todos os fantasmas foram embora. Toda a complicação deu espaço pra essa coisa boba de ser feliz por nada. E não existe alguém comparado à você, amor. E não vai existir, disso eu tenho certeza. É só você. Você, que tratou de ocupar todos os espaços que estavam faltando na minha vida. Que me fez querer ser uma pessoa melhor. Que me faz sorrir sozinha por imaginar como tudo ficou tão simples desde que você chegou.

Iolanda Valentim.    (via gratificar)

Cara, ela é perfeita. Pra porra. Pra porra mesmo. Ela é toda dengosa, manhosa, toda sensível, mas é um baita mulherão. Quando ela me vê, ela fica olhando, lá de longe, sabe? Aí ela sorri e sai correndo e pula no meu colo e me aperta com toda a força que ela consegue, mas nem faz cócegas. Perto dela eu sou um touro. Ela é toda branquinha, baixinha e loura e eu moreno, alto o bastante pra ela deitar a cabeça no meu peito. Ela fica me olhando do nada, de canto, ai quando eu olho ela desvia e começa a rir. É claro que eu não caio nessa e riu também e puxo ela pra mim e ela tenta se soltar. E cara, vendo ela tentar se soltar mas querendo que eu não a solte é muito gostoso. Quando ela apronta alguma, ela chega do nada falando: “Amorzinho, eu te amo tanto, sabia?” e eu sei que ela aprontou, mas é difícil ficar bravo quando ela fala isso. Sofri demais cara, sofri demais pra ter essa menina do meu lado e por mais que a gente brigue praticamente todo dia, eu não sei se deixaria ela ir não. Na verdade, eu não deixaria, cara. Não posso deixar. Ela é chata pra porra, é implicante e confusa, e me deixa louco, mas eu deixo ela louca também. Quando a gente briga, ela fica puta porque eu não demonstro nada e ela acha que eu não amo ela. Da uma puta raiva de mim quando ela chora, eu queria abraçar ela e eu abraço. Eu nunca podia abraçar ela quando ela chorava e eu sempre fazia ela chorar mais, e agora eu posso, e eu abraço. Abraço porque porra, ver aquela baixinha chata chorando porque a gente brigou, dói demais, sabe? Ai ela se enrosca no meu corpo e chora mais, e quando ela para ela me olha com os olhos vermelhos e sorri, e me beija. E porra, eu fico perdido sabe? Como que eu vou resistir a ela, cara? Não consigo. Eu prometi pra ela que ia ensinar ela a andar de skate, pensa nessa criatura andando? Eu também pensei, mas eu nunca fui o primeiro a ensinar. Quando tive perto dela, fiz isso, e eu não tenho paciência, e cara, foi a melhor sensação do mundo. Ela caiu umas três vezes no meu braço, mas eu tenho certeza que foi de propósito, porque ela sempre me beijava depois. Ela se ralou tanto, e eu só ficava lá vendo ela fazer biquinho enquanto eu passava remédio e colocava band-aid. Eu nunca vi uma mina tão frágil e tão forte e tão chata e tão linda como ela. Nunca vi cara. E porra, faz tantos anos já e eu não consigo deixar de vê-la com outros olhos. As vezes eu fico tão puto com ela, mas é difícil resistir. É tipo aquela música “por baixo ou por cima”, é bem aquela música, a gente briga pra porra, mas no fim ela sempre acaba por baixo ou por cima de mim, igualzinho a música e porra. Ela me deixa louco cara, e que sei lá. Eu sou louco, sabe? Eu tenho sorte e azar porque ela é me deixou piradão, mas eu sou o cara mais feliz do mundo. Ela não é nenhuma princesinha perfeita e mimada, mas ela é sensível da forma dela, só que quando quer ser durona ela é. Pensa num coração bom? Essa mina tem. Sei lá o que ela viu nesse preto aqui, mas viu velho. Eu sou feio e ela linda, sou chato.. e ela também é, algo a gente tinha que ter igual. Mas mano, sou todo assim e ela é todo assado e a gente não combina em porra nenhuma, mas combina tanto juntos. Sei lá, depois de tudo que a gente já passou eu tenho até medo. Meio que ela é minha vida, entende? Sem ser romântico, ela é mesmo. É que tipo, ela entro, fez o furacão, mas ela reconstruiu tudo do jeitinho dela e fico até legal assim sabe? Ela pode ser a mina mais desgraçada e confusa do mundo. Mas eu gosto de me perder em tudo isso, porque mais tarde, eu sempre me perco no corpo e no amor dela. E porra cara, não tem sensação melhor.

Desconhecido (via in—flames)

Dar é dar. Fazer amor é lindo, é sublime, é encantador, é esplêndido, mas dar é bom pra cacete. Dar é aquela coisa que alguém te puxa os cabelos da nuca, te chama de nomes que eu não escreveria, não te vira com delicadeza, não sente vergonha de ritmos animais. Dar é bom. Melhor do que dar, só dar por dar. Dar sem querer casar, sem querer apresentar pra mãe, sem querer dar o primeiro abraço no ano novo. Dar porque o cara te esquenta a coluna vertebral, te amolece o gingado, te molha o instinto. Dar porque a vida de uma publicitária em começo de carreira é estressante, e dar relaxa. Dar porque se você não der para ele hoje, vai dar amanhã, ou depois de amanhã. Dar sem esperar ouvir promessas, sem esperar ouvir carinhos, sem esperar ouvir futuro. Dar é bom, na hora. Durante um mês. Para as mais desavisadas, talvez anos. Mas dar é dar demais e ficar vazia. Dar é não ganhar. É não ganhar um eu te amo baixinho perdido no meio do escuro. É não ganhar uma mão no ombro quando o caos da cidade parece querer te abduzir. É não ter alguém pra querer casar, para apresentar pra mãe, pra dar o primeiro abraço de ano novo e pra falar: “Que cê acha amor?”. Dar é inevitável, dê mesmo, dê sempre, dê muito. Mas dê mais ainda, muito mais do que qualquer coisa, uma chance ao amor, esse sim é o maior tesão. Esse sim relaxa, cura o mau humor, ameniza todas as crises e faz você flutuar o suficiente pra nem perceber as catarradas na rua. Se você for chata, suas amigas perdoam. Se você for brava, suas amigas perdoam. Até se você for magra, as suas amigas perdoam. Mas… experimente ser amada.

Luís Fernando Veríssimo. (via sexlesy)

Seu coração era um hospício cercado de amores loucos, delinquentes e insanos.

A Escritora de Bar.   (via carencias)

O amor é como o mar, certo? Você nunca sabe se vai conseguir nadar o suficiente pra chegar em terra firme. Não sabe o que a profundeza esconde, mas mesmo assim você quer mergulhar e muitas vezes, esquece de colocar a ponta do pé para ver se está apropriada pra entrar.

Restos de um naufrágio.   (via revejo)

Sonhei com você quase todas as noites esta semana.

Arctic Monkeys (via ehh-moreena)
THEME